sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Habib`s: conheça a história dessa idéia !

O Brasil é conhecido pela mistura entre diversas influências culturais e sua diversidade. Uma das maiores redes de Fast-Food do país é o Habib's, uma rede de comidas árabes. Embora as pessoas de ascendência árabe constituem apenas 7% da população brasileira, um negócio que oferece iguarias como o homus, recheadas de folhas de videira e Taboulé como parte de seu cardápio vende cerca de 120 milhões de refeições por ano.

De um início modesto, há 17 anos com um restaurante em São Paulo, o Habib's cresceu para 260 pontos em 15 dos 26 estados do Brasil, mais o Distrito Federal. O que ainda e pequeno se comparado com a rede americana Mac Donald's que tem 1100 lojas pelo país.
Mas a rede é um sucesso se comparada a outras redes do mesmo setor, o de comidas do oriente médio.
O mais curioso é que seu fundador, Sr. Alberto Saraiva, nasceu em Portugal e não tem laços familiares com o mundo árabe. Sr. Saraiva, 53 anos, veio para o Brasil com sua família quando ele ainda era muito jovem.

Em 1973, ele foi estudar medicina em São Paulo quando seu pai Antonio, dono de uma rede de padarias da cidade a estilo Português, foi atacado e morto por um assaltante.

Saraiva por ser o mais velho de três irmãos teve que sustentar a família e assumiu a padaria, durante o que ele descreve como "o momento mais difícil da minha vida".
.
"Nessa padaria, aprendi a ser um homem de negócios", disse ele, em entrevista ao site da BBC News.

Foi quando ele conheceu um cozinheiro árabe de 70 anos que foi até ele para pedir emprego.
.

"Então eu aprendi os segredos da comida árabe e percebi que os restaurantes árabes no Brasil eram lugares muito tradicionais que não visavam a maioria da população, e eu vi que ali havia um nicho pronto para ser descoberto.

"Então, juntei toda a experiência que eu tinha ganhado em outros negócios, levei os principais pratos da culinária árabe e fundei o Habib's.

"O Habib's não era dirigido à comunidade árabe, mas sim à população em geral, a classe média e às pessoas que não só gostam de comida árabe mas também da boa comida, servida rapidamente."

O resultado foi um sucesso imediato. O primeiro Habib's na Rua Cerro Corá, na zona oeste da cidade, atraiu imensas filas de clientes desde o início.

Saraiva construiu uma cadeia de 16 pontos antes de começar a oferecer oportunidades de franquia em 1992. Hoje, ele é dono de 45% dos restaurantes da rede, enquanto o resto são executados em uma base de franquia.
.
Os preços baixos


O produtos mais populares no Habib's são a Esfiha e o Kibe.

Estes possuem um preço tão baixo quanto possível. Esfihas são vendidas por 69 centavos cada, com os preços caindo para 39 centavos em algumas promoções.

No ano passado, o Habib's vendeu um recorde de 600 milhões esfihas - mais de três para cada homem, mulher e criança no Brasil - e 60 milhões de kibes. Mas o menu contém cerca de 50 outras opções, incluindo pizzas e hambúrgueres.

Várias ementas estão disponíveis, que vão desde uma refeição árabe completa a uma combinação de esfihas, kibe, fritadas do francês e suco de frutas tropicais feitos na hora.

Diferente de outros restaurantes fast-food, um garçom leva a sua ordem na mesa, e garfos e facas são fornecidos.
.
Concorrência

Os baixos preços e grande variedade de opções são a chave para permanecer à frente no mercado de alimentos altamente competitivo no Brasil.

Além da McDonald's, que está no Brasil desde 1979, a maioria das empresas americanas entraram no mercado na década de 1990, após o fim da alta da inflação que trouxe estabilidade à economia brasileira.

No entanto, muitos deles já se foram, incapazes de competir em preços e não conseguiram se adaptar à cultura brasileira.

"Eles não estudaram o mercado nacional, eles só vieram com a intenção de fazer o que fizeram no exterior", diz Saraiva. "Eles não se adaptaram ao país."

"De repente a KFC queria que os brasileiros pegassem pedaços de frango com os dedos, mas os brasileiros não possuem hábitos de comer com a mão.

"Além disso, os pedaços de frango eram servidos em baldes de papelão. Brasileiros não estão acostumados a serem servidos assim. Estes são erros básicos que os clientes não aceitam."
.
Rentabilidade


Outra inovação introduzida pelo Habib's foi o 28 MINUTOS , serviço delivery - se levar mais tempo, você não paga nada, além de um acordo de patrocínio com o São Paulo Futebol Clube, que pôs o logo-marca da empresa na manga da camisa da equipe.

Sr. Saraiva escreveu um livro, "Os Mandamentos da Lucratividade", no qual ele descreve os princípios de sua filosofia de negócios.

Ele planejava abrir restaurantes Habib's no estado da Flórida, mas esse sonho foi suspenso indefinidamente depois dos atentados de 11 de setembro de 2001 contra o World Trade Center e ao Pentágono.

"Não há tradição de exportação do Brasil em redes de fast-food, o que torna a realização desse sonho difícil. Precisamos de parceiros locais, que estariam preparados para levar o Habib's para os seus países", diz Saraiva.

"Também não é nossa prioridade, porque ainda temos um grande potencial de crescimento dentro do Brasil. "

"Às vezes, o crescimento pode trazer desvantagens, mas no nosso caso, estamos crescendo de uma forma extremamente controlada, o que nos permite manter o mesmo padrão de serviço e qualidade de nossos produtos."

10 Comentários:

Responder

the useful advises u provided do help our team's investigation for my company, thanks.

- Lucas

Responder

Gostei da matéria amigo continue com o bom trabalho, venho através deste convidar-lhe a visitar o caixadepandora.net sejá um seguidor eu já estou seguindo seu blog

Responder

Que legal! Não sabia disso não ué!

http://www.receitasdmais.blogspot.com/ - O pedaço mais gostoso da internet!

Responder

Show de bola muito maneiro gostei do blog

depois da uma passada no meu
abraço e sucesso.

www.mundooloucoo.blogspot.com

Responder

Cara, que post bem feito!
curti muito!
parabéns pelo conteúdo e bom senso!

Responder

Pergunte a algum garçon do Habib's e você vai ver quanto ele vai fala da calamidade dessa empresa....

Responder

Pergunte a um garçon de QUALQUER rede de fast food e ele sempre vai falar mal da empresa. São acomodados que ganham mal porque fazem um serviço que qualquer um pode fazer, mas procurar melhorar e se esforçar poucos querem. É a síndrome de coitadinho do brasileiro pobre.

Responder

Gostei do blog, particularmente deste post sobre a história do Habibs. Me interesso bastante por biografias de negócios de sucesso e o Habibis é um bom exemplo brasileiro de uma rede que conseguiu se consolidar em um mercado altamente competitivo.

Responder

Gostei muito do post
Principalmente do sucesso do Habibs, pois mesmo sendo um lixo todos os restaurantes que ja entrei, eles ganham dinheiro, entao qualquer espelunca pode dar certo se bem planejada, e oferencendo porcarias por um valor baixo

Responder

sua historia e fantastica,que persistencia,que garra......

Postar um comentário

Um bom blog não se faz pela quantidade e sim qualidade de seus leitores, só comente quando você realmente ler a postagem.

Deixe seu link no final do comentário caso queira me mostrar o seu blog, irei visitar, comentar e se gostar seguirei também.

Siga-me no Twitter: @c_hercules

TOP 10 POSTAGENS MAIS LIDAS

Receba nossos artigos por e-mail:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More